Gerenciamento de custos: como descobrir se você está fazendo certo?

Home / Dicas de gestão / Gerenciamento de custos: como descobrir se você está fazendo certo?

Você já iniciou um projeto, mas teve que desistir da empreitada por conta da falta de dinheiro? Pois é! A maioria dos esboços interrompidos no meio do caminho são causados pelo mal gerenciamento de custos.

Por mais óbvio que pareça, essa dificuldade não parece ser vencida facilmente no dia a dia das corporações. O que poucos sabem é que esse problema recorrente com muitos empresários pode ser resolvido com práticas da boa gestão.

A gestão de projetos está longe de ser uma ciência acessível unicamente pelos profissionais mais capacitados. Na verdade, se você conduz um programa que demanda trabalho e processos, já é possível recorrer às ações de gerenciamento em busca de resultados mais eficientes. A excelência nessa área requer dedicação para a criação de um orçamento detalhado dos gastos necessários, entre outros quesitos importantes.

Continue a leitura deste artigo para descobrir se você está gerenciando os esquemas de forma correta e, em seguida, confira os principais passos!

Estimar e orçar

Partindo do princípio que você entende a importância de saber quanto a execução do projeto vai custar, pesquise os preços e analise, sempre, o custo-benefício. É importante manter um registro de todas as estimativas de gastos em relatório.

O gestor que valoriza o orçamento é capaz de reunir os gastos estimados de maneira apurada e certeira, de olho em valores concretos.

A análise de todos os preços e possibilidades de acordo com a realidade do seu negócio deve definir a última forma do orçamento. Com isso pronto, lembre-se de agrupar todos os valores em relato, com os devidos cálculos aprovados pelo setor financeiro.

Ter cuidado com os riscos

Nenhum trabalho está imune a transtornos. Por mais que os funcionários permaneçam engajados na causa e cada tarefa esteja bem planejada e delegada, opte por monitorar os riscos com constância. Acompanhar, nesse caso, nunca é demais.

Problemas externos como, acidentes de percurso que impossibilitam a realização da atividade, podem acontecer. Para se sair bem, você precisará ter uma reserva financeira incluída no gerenciamento de custos.

Faça o possível para manter os olhos abertos sobre tudo o que possa impedir o bom desenvolvimento da tarefa. Para isso, liste tanto os fatores de risco quanto os planos para controlá-los.

Controlar, de fato

Todo montante que circula na empresa precisa ser utilizado para fins bem esclarecidos. Nesse caso, é o gestor quem deve acompanhar, pessoalmente, os custos — do mínimo ao máximo.

Quando o assunto é dinheiro, você certamente não precisa de desperdícios. Portanto, esteja pronto para inspirar seus funcionários a estabelecerem uma cultura de controle.

Por meio do bom monitoramento, é possível impedir grandes colisões, que podem chegar ao ponto de obrigarem a remodelação dos planos — causando mais contratempos.

Medir os resultados

Não há como gerenciar sem medir. A análise do desempenho é ideal para descobrir se o projeto está, de fato, prosseguindo conforme o desejado.

Elabore indicadores que combinem com o propósito da sua empresa, medindo todos os fatores que interferem na qualidade final do produto, como cumprimento de prazos, realização de tarefas, entre outros.

E então? Você está fazendo o gerenciamento de custos de forma certa ou errada? Se você gostou do nosso artigo, aproveite para nos seguir no Facebook, no Linkedin, no Instagram e no Twitter e fique por dentro de mais conteúdos como esse!

Comentários(0)

Deixe um Comentário