Intergeracional: o que as próximas gerações esperam da locação 

Estudos e dados recentes indicam o quanto o futuro da economia está no mercado da locação. Cada vez mais, as pessoas preferem alugar ao invés de comprar produtos ou até serviços, indicando um movimento aderido pelas atuais e próximas gerações.   

O que engloba esta nova onda de consumo vai além apenas de uma preferência, é uma questão cultural. Isso indica que o hábito do rental ou da economia compartilhada, já foi estabelecido e veio para ficar.  

Um dos primeiros indícios dessa mudança de comportamento foi o sucesso do sistema de bicicletas compartilhadas no Brasil. A Tembici, empresa que o opera em diversas capitais do país, divulgou resultados que confirmam a tendência. Segundo um dos levantamentos na cidade de São Paulo, o Terminal Cidade Tiradentes, uma das primeiras estações da capital paulista a aderir ao sistema de bicicleta, registrou mais de cinco mil viagens, com 70% delas durando mais de 10 horas, em 2018. 

O setor de equipamentos, seja de eletrônicos ou de materiais para grandes obras, é outro que cresceu e evidencia a nova preferência de aquisição de bens pelas pessoas físicas e pelas jurídicas, no caso, as empresas. Tanto que a Ótimo Gestor, ERP para locadoras, registrou um crescimento de mais de 500% nos últimos 4 anos.  

O mercado da locação é um dos que mais crescem nos últimos anos

O mercado da locação é o futuro da economia.  

As novas gerações são as mais abertas para as mudanças do mundo e também as que constroem o futuro. Por isso, as suas preferências e hábitos indicam e ditam quais são os próximos passos da economia.  

De acordo com os dados apurados pela Today, agência de transformação digital, 80% dos millenials preferem alugar imóveis ao invés de comprá-los. Enquanto um estudo do Global Automotive Consumer Study mostra que 62% dos jovens das gerações Y e Z que utilizam serviços de compartilhamento de automóveis consideram dispensável a compra de um carro no futuro. 

As pessoas já não são as mesmas. Enquanto as gerações passadas preferiam comprar e ter posse de bens, as mais novas optam pelo desapego, pelo reaproveitamento e por viver experiências. Visto isso, a tendência é que a economia e as empresas sigam o mesmo caminho.  

Mas porque as novas gerações preferem o aluguel?  

Os hábitos da população estão em constante mudança. Atualmente, um dos maiores causadores disso é o rápido avanço da tecnologia. A internet, por exemplo, estabelece a cultura do compartilhamento. Nela, tudo se torna ultrapassado rapidamente, é liquido e compartilhado. Assim como as informações e bens são de fácil acesso e divididos com muitos outros indivíduos. 

Tal ideia, agora, acaba por se transportar para os hábitos de consumo. Sendo assim, o que antes era incentivado pela mídia e pelas marcas perde força. Isto é, o consumo exacerbado deixa de ser algo prioritário na vida de todos, enquanto surgem novas formas de consumo.  

São diversas as áreas do mercado que vem sentindo essa mudança, não apenas o segmento imobiliário, que é o maior exemplo de aluguel em todas as gerações. Hoje, é possível alugar desde celulares, computadores e carros até móveis e eletrodomésticos para a casa. Com isso, consequentemente, os negócios de locação também tendem a crescer. 

O Uber foi um dos pioneiros em serviços compartilhados. E, a proporção que a empresa tomou até hoje, explica e acompanha a transformação da sociedade. Afinal, são as pessoas que moldam o comportamento, a economia e os tipos de consumo. Muito mais a população mais jovem.  

O acesso rápido e fácil à internet democratiza e torna mais fácil o acesso a locação de diversos produtos e serviços. Por meio de plataformas, as pessoas físicas e jurídicas são auxiliadas no processo, que torna tudo mais barato e sustentável.  

Sustentabilidade e locação 

Estudos de comportamento mostram que as novas gerações também se preocupam mais com o meio ambiente. Uma pesquisa chamada Masdar Gen Z Global Sustainability revelou que 46% dos jovens preferem investir o seu dinheiro com empresas que se mostram preocupadas com a sustentabilidade.  

O número também explica o novo comportamento, já que ao invés da produção e consumo em massa, o consumidor opta pelo reaproveitamento. Assim, há a diminuição da produção de itens e, consequentemente, a de lixo.    

A Ótimo Gestor é um dos exemplos mais novos e inovadores do segmento. O ERP e o El, plataforma de e-commerce para a locação é uma das que tornam acessíveis diversos produtos e serviços. Além de facilitar processos e o controle, com dashboards de acompanhamento e geração de contratos ou assinaturas.  

O futuro é rental. A cultura do compartilhamento está em alta entre os hábitos de consumo da população. Ela tem tudo para ser o futuro – já presente – da economia.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Abrir chat
Precisa de ajuda?
Olá!
Como podemos te ajudar?